Como prevenir brotoejas e assaduras no verão?

28 jan
0 comentário(s)

O calor desse verão está de matar e não somos só nós que sofremos, os bebês também são vítimas de problemas causados pelo excesso de calor, como as brotoejas e assaduras.

Por isso, no post de hoje vamos falar sobre esses dois vilões da pele delicada dos bebês. Entenda como surgem as bolinhas vermelhas e as assaduras e confira algumas dicas para evitá-las, principalmente, nesse período de calorão.

Brotoejas

São aquelas bolinhas vermelhas que surgem especialmente nas dobrinhas do bebê, locais onde há maior transpiração. No entanto, podem surgir em qualquer parte do corpo, inclusive no rosto.

Trata-se de uma dermatite inflamatória aguda que ocorre em função da obstrução das glândulas de suor da pele. No verão o problema se agrava muito, pois o suor é mais abundante.

Embora possam ocorrer em qualquer idade, elas são bem mais comuns nos bebês e crianças pequenas, pois seus poros são menores e as glândulas e ductos ainda imaturos.

As brotoejas podem ter a aparência distinta, de acordo com a profundidade na obstrução.

Cristalina

É forma mais branda, ou seja, quando a obstrução no ducto é bem superficial. Se apresenta com pequenas bolhinhas transparentes agrupadas, sem qualquer sinal de inflamação. Costuma ser assintomática e não causa coceira.

Rubra

Essa é a forma mais comum, quando a obstrução é um pouco mais profunda e o suor extravasa para as camadas mais profundas da pele, causando inflamação. Surgem então as famosas bolhinhas avermelhadas que coçam e podem causar dor e ardência. A pele na região afetada pode ficar mais ressecada pela ausência de suor.

Pustulosa

Esse tipo é menos comum e ocorre quando a obstrução é próxima às glândulas sudoríparas. Nesse caso, as lesões se tornam maiores e inflamadas, com a presença de pus dentro das vesículas.

Assaduras

Já a assadura, que é também uma dermatite, em geral, é causada pelo contato das fezes e da urina com a pele do bebê. No entanto, também podem ocorrer infecções oportunistas por fungos e bactérias.

No calor, o abafamento e o excesso de umidade na região propiciam ainda mais a irritação e inflamação da pele e também a proliferação dos microrganismos. Por isso, nessa época do ano os cuidados devem ser redobrados.

A assadura pode se caracterizar por uma vermelhidão intensa e brilhante ou pela reunião de várias bolhinhas vermelhas. Ocorre com mais frequência em volta do ânus e nas nádegas, formando uma assadura em W. É bastante dolorosa e, em alguns casos, pode provocar lesões na pele.

Além disso, há casos de assadura por fricção da fralda de tamanho inadequado, alergia a algum componente químico e por brotoejas devido ao calor dentro da fralda. Nesses casos, as lesões são mais espalhadas, localizadas nas laterais das coxas, costas e barriga, e, por vezes, na região do elástico.

Dicas para evitar brotoejas e assaduras

Ambos os problemas podem ser bastante incômodos para o bebê deixando-o irritado e com dificuldades para dormir. Por isso, prevenir é o melhor remédio. Preparamos uma lista com algumas dicas para evitar ao máximo o surgimento das brotoejas e assaduras no calor. Confira!

Evite o calor

  • escolha roupas leves e tecidos que não impeçam a transpiração, como algodão;
  • evite que o bebê passe muito calor, prefira ambientes ventilados ou ligue o ar condicionado;
  • se o calor for muito intenso, deixe o bebê só de fraldas;
  • prefira banhos frescos. A água quente remove a proteção natural da pele, o mesmo vale para o sabão, por isso, use apenas uma vez por dia. Banhos para refrescar devem ser só de água mesmo.

Fique atenta à troca

  • evite ao máximo o contato da pele com as fezes, trocando a cada evacuação. No caso de xixi, troque de 3 em 3 horas ou quando estiver cheia;
  • nas trocas, limpe o bum-bum apenas com algodão e água morna, lenço umedecido e sabonete retiram a camada de proteção da pele, propiciando a assadura. No caso do coco, o ideal é lavar com água mesmo, mas sem sabão;
  • não use talco, pois a região ficará ainda mais abafada. E não exagere na pomada anti assadura pelo mesmo motivo. A cada troca, remova os resíduos e passe uma fina camada apenas;
  • experimente trocar a marca da fralda para ter certeza que não é alergia.

Deixe a pele respirar

  • deixe o bebê alguns períodos sem fralda ao longo do dia, antes do banho por exemplo;
  • se o seu filho é maiorzinho e já estiver dando sinais de desfralde, o verão é a época ideal para isso;
  • não use loções, creme ou talco no bebê sem orientação médica. Eles podem agravar o problema, obstruindo os poros;

Observe a alimentação

  • assaduras frequentes podem ser um sintoma de alergia alimentar, como a APLV (alergia à proteína do leite da vaca). Fique atenta. No caso dos maiores, já em introdução alimentar, ofereça os alimentos separadamente para identificar possíveis alergênicos.

Como vimos, a melhor forma de prevenir é deixar a pele do bebê o mais livre possível, limpa e seca. Ainda assim, é possível que as brotoejas e assaduras apareçam no verão. Converse com o seu pediatra a respeito para saber como tratar o problema, ok?! Nunca use qualquer medicamento sem orientação médica.

Se você gostou desse post, que tal saber mais sobre o desenvolvimento do seu bebê. Boa leitura!

Deixe seu comentário