5 habilidades emocionais que seu filho precisa desenvolver

30 nov
0 comentário(s)

Não está fácil para ninguém. 2020 foi um desafio até para os mais centrados. Em tempos difíceis, a gente percebe como é importante termos ferramentas para lidar com as adversidades do caminho e é cedo que se aprende a lidar com as frustrações. Veja algumas dicas de como ajudar seu filho a desenvolver algumas habilidades que irão ajuda-lo pelo resto da vida.

Paciência

Saber desde cedo que não podemos controlar tudo é um bom começo para o exercício da paciência. Se para um adulto já é difícil controlar a ansiedade, imagina para uma criança que ainda não entende direito a passagem do tempo. Sugira um jogo em família, onde cada um precisa esperar a sua vez, para a criança perceber que existe um tempo certo para tudo.

Comunicação

Se comunicar de forma assertiva é a chave para quase tudo na vida. Isso também se aprende e perguntar para a criança como foi o dia dela na escola é uma excelente maneira de ajudar na construção de narrativas claras e organizadas. Estimule-o a contar histórias que ele conhece e a criar outras com início, meio e fim.

Resiliência

Com pequenas doses de frustração, a criança acaba aprendendo que a vida não é sempre controlada por nós. Dizer não às crianças é o primeiro passo para que isso fique claro desde cedo. É através dos ‘nãos’ que os adultos falam que ela aprende que nem tudo pode ser do jeito que ela quer. É importante que ela saiba lidar com pequenas frustrações para estar preparada para as grandes.

Autocontrole

Quem nunca perdeu o controle e se arrependeu depois? É preciso ensinar às crianças a controlar seus impulsos e mostrar, na prática, os benefícios disso. O clássico querer comer a sobremesa antes do jantar é um bom exemplo para contextualizar o controle dos impulsos. Não é errado preferir o doce, mas é preciso esperar até a hora certa de comê-lo.

Empatia

O primeiro passo para tentar se colocar no outro, é entender, reconhecer e nominar as própria emoções. Para entender que sua atitude não foi legal e que o amigo não ficou feliz, é preciso que ele entenda o que ele sentiria se ele estivesse do outro lado.

Ensinar habilidades de autoconhecimento é uma boa oportunidade de você se perceber melhor. Lembre-se: a criança não repete o que você diz, ela imita o que você faz.

Deixe seu comentário