Adolescência do bebê: como é esta fase na vida da criança e dos pais

13 maio
0 comentário(s)

Seu filho está apresentando sinais de rebeldia com apenas 2 anos? Bem vindos ao famoso Terrible Twos. Nessa fase, a criança percebe que é um indivíduo e decide mostrar ao que veio. Grita, bate, se joga no chão e tira qualquer pai e mãe do sério. A criança está deixando de ser um bebê mais ainda não tem as ferramentas emocionais de uma criança mais velha. Separamos 5 dicas para ajudá-los nesta fase. Confira!

1 – Insista na rotina

Não é só o bebê que necessita de uma rotina. Crianças maiores também precisam da sua vida organizada e gostam de saber o que esperar em cada momento do seu dia. Isso dá a ela a segurança que precisa e pode evitar muita cara feia. Insista nos horários programados.

2 – Se possível, mude de ambiente

Aqueles famosos ataques de birra, quando a criança se joga no chão e grita sem aparente razão, pode ser apenas um desconforto com o local em que ela está. Shoppings e supermercados, por exemplo, que têm muitos estímulos diferentes, são lugares clássicos para esse tipo de cena. Leve a criança para o lado de fora, ao ar livre e tente acalmá-la.

3 – Mantenha a calma

Se a criança está fora de controle, não é gritando que você vai melhorar a situação. Se eles não conseguem controlar suas emoções e gritam, cabe ao adulto mostrar, através de atitudes, que é possível resolver um problema sem perder a calma. É importante falar firme mas é fundamental não perder o controle.

4 – Atenção com a fome e com o sono

Assim como os bebês, crianças de 2 anos ainda ficam irritadas quando estão com fome ou com sono. Tão importante quanto manter uma rotina é perceber qual a origem da irritação. Como nesta fase a criança já fala, preste atenção aos sinais que ela dá e pergunte se está cansada ou se quer comer alguma coisa. Isso pode resolver o problema na hora.

5 – Nomeie os sentimentos e estimule o diálogo

Nessa idade a criança ainda não entende o que está sentindo e acaba reagindo de forma intempestiva. É essencial que ela entenda que não há mal nenhum em sentir, mas que ela não pode reagir daquela maneira. Dizer para a criança que ela está irritada, cansada, brava ou frustrada a ajudará a identificar as suas emoções para, no futuro, aprender a lidar com elas. Mostre, através do diálogo, que é conversando que se resolvem os problemas.

Agora que você viu algumas dicas de como lidar com os pequenos nessa fase, compartilhe com seus amigos que também estão passando por ela com seus filhos.

Deixe seu comentário