O que é escola sócio-construtivista e como ela trabalha a educação?

27 abr
0 comentário(s)

A educação é um dos pilares fundamentais para o desenvolvimento da criança na sociedade. Contudo, para pensar a educação do seu filho, além dos parâmetros tradicionais, é importante que você entenda o que é escola sócio-construtivista e sua atuação no campo educacional.

Continue a leitura deste artigo e saiba como a escola sócio-construtivista compartilha de uma tendência alternativa de educação, em que o foco é a construção do conhecimento próprio de cada aluno.

O que é a escola sócio-construtivista?

O sócio-construtivismo é uma corrente teórica que se baseou nos estudos do educador russo Lev Vygotsky. No início do século XX, Vygotsky observou que todas as interações no cotidiano do indivíduo são responsáveis pelo desenvolvimento de sua inteligência.

As teorias de alfabetização, desenvolvidas pela argentina Emilia Ferreiro no final dos anos de 1980, são bases para o pensamento sócio-construtivista — e também são voltadas para a aprendizagem por meio da interação.

Essa corrente teórica adotada por escolas em todo o mundo, coloca o aluno como figura principal na construção do próprio conhecimento. Basicamente, os educadores incentivam que o estudante utilize dos conhecimentos que já tem para compreender o novo.

Quais são as metodologias de uma escola sócio-construtivista?

No Brasil, a difusão do pensamento de Emilia Ferreiro se tornou a principal referência teórica do discurso educacional conhecido como construtivista.

As escolas sócio-construtivistas buscam criar um ambiente estimulante e criativo, para que os jovens e crianças possam desenvolver sua própria linha de raciocínio, desvendando e explicando os acontecimentos do mundo.

Contudo, os alunos precisam de um suporte educacional adequado para aprenderem por esse método. Dessa forma, a escola organiza seu plano pedagógico levando em consideração os seguintes pontos:

  • disposição de poucos alunos nas salas de aula;
  • organização do aprendizado em ciclo, não em série;
  • acompanhamento individual do desenvolvimento do aluno;
  • promoção da interdisciplinaridade;
  • mediação e avaliação em vez de ensinar e testar.

Ao analisar essas questões, o professor valoriza o ponto de vista de seus alunos e passa a ser um facilitador do processo de aprendizagem. Com isso, a inteligência é desenvolvida diariamente, por meio do compartilhamento e da interação social.

Como os pais podem participar do aprendizado?

Infelizmente, ainda não existem pesquisas oficiais comparando o desempenho de alunos de escolas construtivistas aos de escolas tradicionais.

O fato é que o construtivismo depende do preparo específico dos educadores e do acompanhamento dos pais, pois o aluno é visto como protagonista do processo de aprendizagem. Sendo assim, é preciso averiguar com frequência se os filhos estão atingindo o objetivo da proposta pedagógica.

Assim como a figura dos professores, os pais precisam deixar de lado a ideia de que são os únicos portadores do conhecimento nesse processo. Com isso, é importante buscar:

  • compartilhar o saber de ambas as partes;
  • instigar discussões e debates;
  • apresentar diferentes pontos de vista;
  • estimular as habilidades da criança;
  • acompanhar passo a passo o seu desenvolvimento.

Além disso, vale ressaltar que, com a participação ativa dos pais, o aluno aprende por meio das interações dentro de casa também.

Esperamos que você tenha tirado suas dúvidas sobre o que é escola sócio-construtivista e já saiba escolher o que é melhor para seu filho.

Agora que você entende melhor sobre esse método de ensino, entre em contato com a gente e saiba mais sobre as nossas opções de educação. O que acha?

Deixe seu comentário