Ensinar limites para os filhos: confira quais os passos corretos

04 abr
0 comentário(s)

Educar os filhos não é uma tarefa simples. Valores morais e éticos precisam ser ensinados às crianças a fim de que, no futuro, elas possam se tornar seres humanos mais justos, empáticos e honestos. Para que os pequenos se desenvolvam e se transformem em pessoas idôneas, umas das principais tarefas dos pais é ensinar limites para os filhos.

É essencial entender que limite é uma demonstração de cuidado e formação de caráter, sendo fundamental também para a compreensão da criança sobre o que é respeito. Somente com algumas “barreiras”, ela entenderá que seguir ordens é importante e que deve ouvir e atender aos pedidos de autoridades, como professores e os próprios pais.

Ensinar limites para os filhos requer da família todo cuidado, pois será ela a responsável por nortear o caminho dos pequenos. Para ajudar você com esse desafio, listamos, neste post, algumas dicas. Confira!

Imponha limites de acordo com a idade

De 0 a 6 meses de idade

Durante essa fase, os limites serão estabelecidos de acordo com a rotina dos pais. Você pode, por exemplo, acostumar o bebê com alguns horários de amamentação, de soneca e banho, estipulando, assim, as primeiras regrinhas.

De 7 meses a 2 anos de idade

A criança já consegue entender você melhor, o funcionamento da casa e os outros ao seu redor. Porém, ainda não entende tão bem o significado da palavra “não”. 

É importante, por isso, conversar e mostrar a ela o seu significado mais de uma vez. Contudo, é normal que o pequeno ainda faça coisas erradas, como colocar na boca tudo o que encontra ou enfiar o dedo em tomadas. Caso ele não entenda seu “não”, é sua função “tirá-lo” da situação de perigo.

De 3 a 5 anos de idade

A criança já entende o poder da fala e começa com os primeiros questionamentos da infância. Estabelecer limites aqui vai precisar de um pouco mais de argumentação. Deve-se começar a já estabelecer valorais morais e éticos e mostrar à criança que os limites farão bem a ela e às pessoas com as quais ela convive.

Nessa fase, é importante estimular a sociabilização da criança. Colocá-la em uma creche pode ser uma ótima opção, pois a criança terá a chance de aprender como se comportar com colegas e entender o limite particular de cada um.

Com o avanço da idade, a criança, que antes tinha apenas os pais como referência, passa a conviver com professores, e colegas. Por esse motivo, também começa a desenvolver outras características de sua personalidade e a desafiar mais.

Depois de entender as particularidades de cada faixa etária, é hora de agir!

Não adule a criança

Por se sentirem culpados quando chamam atenção dos filhos, os pais optam, em certas situações, por deixar aquela “malcriação” passar, acreditando não ser nada demais — principalmente aqueles que trabalham fora. Mas esteja certo de que ensinar limites aos filhos é uma das maiores demonstrações de afeto. Por isso, se a criança necessita de correção, não alimente o erro “passando a mão em sua cabeça”. Ao contrário, corrija e ensine a forma adequada.

Não faça ameças

Quando os filhos se recusam a atender os pedidos dos adultos, é comum que os pais deem muitos avisos e façam ameaças, até que a criança cumpra o que foi solicitado. Porém, esse não é o melhor caminho.

A criança aprende rápido que, geralmente, os pais darão muitas chances até cumprir a ameaça de colocá-lo de castigo. Dessa maneira, as chantagens assumem um efeito contrário ao esperado. Portanto, não ameace, seja firme!

Seja firme quando se dirigir a seu filho

Além de argumentar, em diversas ocasiões será imprescindível que você fale com seu filho de forma mais enérgica. É importante expor para a criança o motivo de sua insatisfação e dizer que não está gostando de sua atitude. Instrua-o a fazer o certo. Como já foi dito, você estará demonstrando seu amor da maneira mais justa.

Ensinar limites para os filhos não é tarefa fácil, mas também não é impossível. Esperamos que as dicas possam ajudar na formação do caráter de seu filho. Caso tenha gostado deste post, comente!

Deixe seu comentário